cidadão carioca

19/10/2017

21h

Geraldinho

Carneiro

Geraldo Carneiro nasceu em Belo Horizonte, em 1952, e virou carioca em 1955, quando se mudou para o Rio, então capital da República, acompanhando o pai, que era secretário do  presidente Juscelino Kubistchek; agora, é “ da gema” por direito. É que o imortal recebeu o título de cidadão carioca das mãos do vereador Reimont (também mineiro de Conceição do Mato Dentro, mesma origem da família do homenageado).

Na Câmara Municipal do RJ, foi exibido o documentário sobre a vida do escritor, intitulado “Não há poesia sem asas ao vento”, dirigido pela poeta Ana Paula Pedro, mulher dele, com depoimentos de João Ubaldo Ribeiro, Millôr Fernandes, Francis Hime, Ferreira Gullar e muita gente bacana.  A noite foidedicada a  uma homenagem à cidade carioca, com performance do poema de Geraldo, “Fabulosa Jornada ao Rio de Janeiro (rapsódia exaltação), na Fiorentina, no Leme.

O fuzuê à la carioca reuniu várias colorações ideológicas: o  orador foi o presidente da ABL, Domício Proença, e a  mesa foi composta por Gregório Duvivier, o presidente da Associação das Cidades Históricas de MG e prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando Aparecido de Oliveira (filho do saudoso embaixador José Aparecido de Oliveira), e a diretora Manuela Dias (autora da minissérie “Justiça”, que está concorrendo ao Emmy.). Fotos: Cristina Granato.

Publicidade

"O chic do rio" é uma publicação da Mago Ideias de Comunicação ltda. Veja aqui o expediente.

assine nossa newsletter aqui.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Pinterest Icon